REVELAÇÃO

Pois metade de mim é partida
a outra metade é saudade.


Oswaldo Montenegro

terça-feira, março 05, 2013

Néctares de nuvens



Hoje acordei malmequer
Sob as mãos distraídas do tempo.
Lentamente deslizei-me
Em Pétalas desfolhadas ao vento.
Voei... 
Bem além das minhas cercanias.
Eternizando o momento
Nas pupilas do horizonte.
Até os pássaros se calaram
Ante os acordes do meu inesperado voo.
Pétalas brancas, com sede de horizontes.
Subiram tão alto
Que se tornaram néctares de nuvens.
O fascínio pela luz
A incitar-me ao firmamento.

2 comentários:

Pedro Luis López Pérez (PL.LP) disse...

Una Poesía llena de aroma y de Ternura...¡¡¡Preciosa!!!
Abraços.

Tim disse...

Eu mal consigo acordar e você logo acorda com uma poema linda!!! Quero compartilhar o resto da vida com uma sonhadora, que escreve poesias e veja a vida de outros olhos do que eu!


O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distância. (May Lu)

flores