REVELAÇÃO

Pois metade de mim é partida
a outra metade é saudade.


Oswaldo Montenegro

sexta-feira, maio 15, 2015

A solidão que em mim arde...


Ama-me loucamente
Ou mansamente
Viceje em mim
                                                                        as minhas mais loucas fantasias
E me arranque a mesmice
Dessa estática solidão...
  
Ama-me mansamente
Ou loucamente
Revolvendo-me o vazio
                                                                            E a beatitude das esperas
Em fogo que se alastre...
                                                                               ___Em um rastro de paixão
E que me sejam insanas
                                                                              As já vividas lembranças...
Onde agora repousa...
                                                     ____a agonia
Dos meus desejos tardios

Ama-me loucamente
E mansamente
Até o ardor da última chama
Posto que me seja cinzas
                                                                                 Esse marasmo que me arde.





quarta-feira, maio 13, 2015

Quando se é o momento... O amor se faz em urgência.


Deixe-me te olhar devagar
Encante-me um pouco mais
Dei-me saber que é amor
Sem antes e sem depois
O ontem é passado
E do amanhã nada sei
A urgência me é agora...


sábado, maio 09, 2015

Tudo teu... Em mim!


Este é um vídeo produzido por minha amiga Cris Caldas
Do canal do You tube: 
Enternurando-me a alma editando nele este meu poema:

Não tome atalhos para chegar até mim
Traga-me os teus amanheceres
E os teus anoiteceres
Traga-me o perfume das tuas rosas
E as cicatrizes dos teus espinhos
Traga-me a emoção das tuas alegrias
E as lágrimas das tuas tristezas
Traga-me a expectativa das chegadas
E a antecedente saudade das despedidas
Traga-me a tua coragem ante o desconhecido
E as inquietações do mesmo
Traga-me os encantos da convivência
E as falas silenciosas da solidão
Traga-me os anseios dos teus sonhos
E as ternuras das tuas amorosidades
Simples assim...
Das tuas noites e dos teus dias
Traga-me as vivências da tua alma
E as verdades dos teus caminhos
Pois é essa a matéria que me molda.



O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distância. (May Lu)

flores