REVELAÇÃO

Pois metade de mim é partida
a outra metade é saudade.


Oswaldo Montenegro

quinta-feira, janeiro 10, 2013

Silêncio na alma:lugar habitado


O silêncio na alma 
Era de uma profundidade insondável.
Todavia num lugar secreto no interior
Havia todo um vendaval de sentimentos
Mergulhado num vulcão adormecido.
E em meio a essa ventania sem som
 As fendas vestiam-se de letargia.
As cores cerravam as janelas
 Empurrando a visão a um campo inerte:
Às paisagens delineadas de cinza.
 Sem o imprevisível das belezas das manhãs
A sua volta borboleta dava vida
Alimentava a menina que ali habitava.

Um comentário:

VILMA PIVA disse...

Mesmo num lugar inóspito guarda-se a vida.Linda poesia!!!
Hoje eu vim lhe dizer que indiquei o seu blog para o Selo Literário 2103.
Você merece!!! Passe no meu blog e pegue o seu! Feliz final de semana, beijos!!


O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distância. (May Lu)

flores