REVELAÇÃO

Pois metade de mim é partida
a outra metade é saudade.


Oswaldo Montenegro

quinta-feira, janeiro 10, 2013

Sem amarras


Passou por mim toda faceira, ligeira,
Corria em risos soltos.
Lá longe no horizonte...
... Sem linhas.
É assim que ela enxerga.
É assim que ela vive.
Sem limites.
Tem no olhar a cor-de-fantasia.
Atrevida, marota...
 Flor que se abre num único instante.
Magia, encanto...
Chega veemente e parte sem tempo.
Porque a sei brisa
Em velocidade de tempestade,
 Inquietude a agitar as asas.
Ainda assim, sinto que permanece no ar,
O cheiro de flor que acaba de abrir.
E nos corações de quem a festeja 
Ainda é primavera.

Nenhum comentário:


O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distância. (May Lu)

flores