REVELAÇÃO

Pois metade de mim é partida
a outra metade é saudade.


Oswaldo Montenegro

terça-feira, maio 29, 2012

Sonhos velados


Alma errante
Em corpo pulsante
Invadindo a imaginação,
Permeada de minha visão;
Espectadora de o meu rabiscar.
Luz diáfana a se transfigurar,
No retrato que faz pintar.
Em teus contornos
Estampas os sonhos;
Convergidos no imaginário,
Por uma pena molhada!
São sonhos velados,
No fundo da alma amassados.
Hoje,
Embebecidos,
Invadem o papel de nuances.
Transbordam,
Na borda do meu olhar!

Um comentário:

edumanes disse...

Sonhos velados
Em cores da vida
Amores renovados
Vividos com alegria!

Aqui recordados
De uma triste despedida
Felizes momentos lembrados
Juntos da pessoa mais querida.

De uma lágrima caída
Dos olhos a correr
Pela face não despercebida
Por desgosto acontecer!

Obrigado pelo seu lindo comentário/poema
Postado ficou ainda mais lindo.
Um beijo
Eduardo.


O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distância. (May Lu)

flores