REVELAÇÃO

Pois metade de mim é partida
a outra metade é saudade.


Oswaldo Montenegro

domingo, maio 13, 2012

Rosas de pedra


Que estou aqui é um fato
Dentre do que nem sei onde.
Na penumbra... 
No interior cinzelado das sombras.
E nada no meu intimo se traduz.
Apenas sinto...
 A pulsação da solidão.
Sinto que morri um pedaço enorme
Onde a primavera existia.
Onde cantavam as cotovias
E piavam as gaivotas.
Mas atualmente
A noite adensa-se obtusa 
Na pele assinalada.
E sem nada que me identifique
Escorro pelas pontas dos meus dedos...
Por entre os escombros
Do tudo que me resta.
Desejosa de escoar-me em ramos
Desabrochar-me-ei 
Num reflorir entre o cinza do mar
E o negro do céu.
Nem que me seja em rosas de pedra.

Nenhum comentário:


O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distância. (May Lu)

flores