REVELAÇÃO

Pois metade de mim é partida
a outra metade é saudade.


Oswaldo Montenegro

quarta-feira, agosto 14, 2013

Pois que o meu melhor depende de mim


Que eu saiba acariciar os meus medos, as minhas incertezas...
Para que eu possa abraçar e compreender toda a imensidão que há em mim
Que eu tenha sensibilidade e percepção
Para descobrir-me em horizontes nos espaços que me circundam
Que eu seja capaz de encontrar o meu sorriso
A minha fé, a minha ternura...
Adentro dos recônditos que me moram dentro
Porquanto dos meandros que me habitam sinto apenas um desejo:
Discernir o que não vejo
E descobrir-me nas cores que me segredam
Pois que são elas que colorem as minhas ausências.

3 comentários:

Anônimo disse...

Gosto daqueles traduzem a expressão da Alma!

Que belo espaço em cores vivas. Adorei may.
Beijos.

Paulo Francisco disse...

Ah, muito bom. Adorei!
Acariciar o medo e a incerteza é a melhorar maneira de descobrir que eles não são nada.
Muito o seu texto.
Um grande abraço

Anônimo disse...

May,grata pela visita...adorei!

seu espaço está lindo...encanta os olhos...e o coração...

parabéns pelo poema!

gosto de palavras que despertam os os mais belos sentimentos dentro da gente...e vc o faz com "maestria".

grd bjo...meu carinho...

Zil


O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distância. (May Lu)

flores