REVELAÇÃO

Pois metade de mim é partida
a outra metade é saudade.


Oswaldo Montenegro

sábado, fevereiro 02, 2013

Sem fronteiras


Silenciosamente dispo a minha alma
Sob um profundo tão grande
Que afogar-me poderei.
Mergulho ao fundo do mais fundo
E revelo a poesia que me possui.
Sem muitos rodeios ou segredos
Lanço os meus sonhos, num acto de libertação.
Sem limites as cores rasgam a minha pele...
Com anseio conquistam o infinito.
A partir daí, percebo...
O quão solitário é, o corpo que as habitam.


Um comentário:

edumanes disse...

As cores de tua vida
Com alegria venho visitar
Pela tua beleza e simpatia
Para sempre aqui ficaria!

Te despes com o teu sorriso
Te vestes com jeitinho
Te imaginei num paraíso
A sonhar te dei um beijinho!

Bom fim de semana,
um abraço e um beijinho.
Eduardo.


O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distância. (May Lu)

flores