REVELAÇÃO

Pois metade de mim é partida
a outra metade é saudade.


Oswaldo Montenegro

quarta-feira, junho 13, 2012

Ninho de palavras


Nos versos que escrevo
Quase tudo revelo
E quase tudo escondo.
É tudo o que (não) consigo dizer
São minhas falas...
Que vivem dos meus segredos.
Respiram as verdades não entendidas
Em um modo secreto de tudo dizer.
São meus caminhos de idas
São meus caminhos de volta
Onde espreito a porta entreaberta
E espiono minha alma...
Há silêncios musicais
A germinarem-me no peito
Minha orquestra de palavras.
Onde tudo está (in) certo
No seu lugar!
É a verdade que passou a descrever-me
Sem necessitar da minha boca.
Aprendi que anoitece 
E amanhece em minhas mãos.

Nenhum comentário:


O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distância. (May Lu)

flores