REVELAÇÃO

Pois metade de mim é partida
a outra metade é saudade.


Oswaldo Montenegro

quarta-feira, maio 30, 2012

Ela é selvagem


Ela é selvagem
Pirata desbravando a imensidão
Em seu navio navega
Sem temer a escuridão
 Ela inspira perigo
Excede aos redemoinhos
Alma viandante
De cabelos em desalinhos
Ela é tormenta
Sorrateira a esperar
Por quem tenta
Em suas águas navegar
Ela é feroz
Não tem medo dos gigantes
Barbaramente atroz
Devoradora das almas errantes
ela tem os mares
Tatuado na palma da mão.

Um comentário:

edumanes disse...

Linda selvagem
Sua beleza convida
Para longa divertida viagem
Que não fosse mais finda!

Muito lindo. Adorei,
um beijo
Eduardo.


O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distância. (May Lu)

flores