REVELAÇÃO

Pois metade de mim é partida
a outra metade é saudade.


Oswaldo Montenegro

domingo, abril 01, 2012

A janela


O dia começara glorioso
Com flores e folhas balançando
Junto à brisa fresca
As magnólias acabaram de desabrocharem
Perfumando o ar
 Embelezando o parapeito da janela
Com suas lindas pétalas brancas
Vários ruídos chegavam das ruas
Inclusive o som de várias pombas
Pousadas na torre da pequenina igreja 
A casa ficava no alto da colina
Propiciando uma bela vista
De boa parte da cidade
E fazendo parte desta visão magnífica
Foi que o vira pela primeira vez
Caminhando apressado
Passadas largas
Como se estivesse com pressa
De percorrer o caminho
Conquistar o mundo
Seguiu-o com o olhar
Até vê-lo desaparecer no nevoeiro...
Então ela sorriu afastando-se da janela.

Um comentário:

Simone MartinS2 disse...

Bom dia!
Penso que nossas janelas
sempre tiveram boas visões
não e mesmo? Sempre tem uma
mulher romantica debruçada
na janela a espera de um
alguem que venha compartilhar
o teu amor, tua vida...Um principe
encantado, que muitas vezes,
vira sapo...Mesmo assim, esperamos
sempre, debruçadas na janela, ao
ouvir e ver os passos dele...Bjinhos Adorei!


O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distância. (May Lu)

flores