REVELAÇÃO

Pois metade de mim é partida
a outra metade é saudade.


Oswaldo Montenegro

segunda-feira, março 19, 2012

Preciso voar


Queres ganhar o mundo
Entretanto mantêm-se fechado
E o que lhe cabe é muito pouco
Pedes-me um tempo
Para poder colocar o pé no chão
Porém eu não tenho tempo
Preciso voar
esqueces
Que o chão podes nos faltar
 E que temos de manter os braços abertos
Estás sempre nesse vai e vem
Em zoom
Aonde não me cabe
Não me sei dividir
Não sei estar presa num trapézio
A balançar...
Quero voar
Sem rede
Mas bem sei que se cair
Posso quebrar-me
E nem tudo que quebra
Volta-se a colar
entretanto
Não haverá tempo
Para chorar minha dor
Estarei voando
Num voo derradeiro
Todavia não terei medo
Pois o que se mata
É não atravessar o dia
É não ver o que esconde a noite
É não sentir o vento
Ouvindo-o passar
É não sentir o peito rasgar
Ardente e quente
E um coração acelerado
 descompassado
A bater nas alturas
É não voar...
É viver sem ter vivido
É querer o mundo de mãos fechadas.

Nenhum comentário:


O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distância. (May Lu)

flores