REVELAÇÃO

Pois metade de mim é partida
a outra metade é saudade.


Oswaldo Montenegro

domingo, março 18, 2012

Para quando te sentires só



Tento esquecer a mágoa 
E guardar só o que é bom
Tento entender
Cada olhar que não colhi
Cada abraço que não recebi
Preciso compreender
O que é que eu tenho direito
Pois por mais que eu agarre 
Sinto o lugar sempre vazio
Às vezes só as cinzas me sobram
A encher-me os lugares ausentes
Juntamente com essa saudade
De algo que nunca tive 
Do tudo não vivido
Silêncio... 
Abençoada mordaça
Álibi do meu grito estrangulado
Na garganta
Onde guardo o espanto
A raiva
De esperar...
Pelo sopro do vento no deserto
Pela brisa fresca e mansa
A trazer-me a chave da aurora
Enquanto anoitece-me e escurece
Enquanto estou aqui
Para quando te sentires só.


Um comentário:

Matheus-Poeta disse...

puxa vida , me belisca rs , linda essa mãe , estava bem inspirada ein garota , bjs


O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distância. (May Lu)

flores