REVELAÇÃO

Pois metade de mim é partida
a outra metade é saudade.


Oswaldo Montenegro

domingo, março 04, 2012

Onde moravam violetas azuis


Nos meus olhos um dia brotaram flores
E ousaram pousar as borboletas
Hoje são por eles que busco a fuga 
Tento escapar de mim
Pelas órbitas dos meus sonhos
Por onde fujo só em trapos
Por eles me espio dentro de mim
E não vejo mais a chama
No fundo do meu olhar
Onde moravam violetas azuis
São cactos que me olham de volta
Deixei cair o véu
Já não avisto mais o céu
Despojos são tudo que restam
Preciso me olhar nos meus olhos
Para acreditar que é hora de mudar
E arrasto-me pelas janelas da visão
Escapando do subterrâneo
Profundo... escuro
Da minha existência.


Um comentário:

Matheus-Poeta disse...

Oxente mainha , tá escrevendo rápido demais , kkk , eu escrevo uma e vc já fez 4 , kkk , continua assim , vai longeee se Deus quiser , um beijo no coração e um abraço na alma =)


O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distância. (May Lu)

flores