REVELAÇÃO

Pois metade de mim é partida
a outra metade é saudade.


Oswaldo Montenegro

domingo, março 04, 2012

Amor entre o dia e noite


Tão pouco se sabe
Do amor entre o dia e noite.
Só se ouve falar
Dos encontros na madrugada.
Nas juras infinitas
Desse mistério amoroso...
A noite sempre fica em soluço
Não quer ir embora.
O dia fica conturbado
Pois o sol já vem raiando
Separando assim o casal.
Que respiram profundo
No instante mais escuro
Do primeiro raio de sol.
A noite silenciosa se vira
 E cabisbaixa vai embora.
O dia sem pressa 
Vai saindo devagar.
Ainda molhado 
Pelas lágrimas da noite
Muito bem escondida 
Pelo brilho do sol.
Só resta ao dia
Ouvir o tic e tac do relógio
 Esperando as horas passar.
Para que chegue logo
O entardecer.
Quando novamente surge a noite
e cai em teus braços
Toda cheia de saudades.
Mas o dia apressado
Precisa logo ir embora.
Porquanto despede-se da noite
Que fica toda em sombras
Em sua angustiosa espera
Pelo próximo encontro
No surgir da madrugada...

Um comentário:

Matheus-Poeta disse...

Ö.Ö (Em choque) , linda de demais , quanta inspiração do coração em mãe , sentimentos da alma , eu pude sentir aqui , até arrepiei , me senti ligado as palavras , me identifiquei mto com o poema s2 bjs =)


O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distância. (May Lu)

flores