REVELAÇÃO

Pois metade de mim é partida
a outra metade é saudade.


Oswaldo Montenegro

segunda-feira, fevereiro 20, 2012

Devoradores de alma


Porque me impor os seus fantasmas?
Se já tenho os meus
Todos enrolados, sedados.
Guardados em gavetas
São como cupins adormecidos
À espera de um sinal 
Uma manifestação que estou viva
Para avançarem seus tentáculos
Devoradores, sugadores de alma.
Os conheço bem... cupineiros 
Estiveram sempre aqui
Alimentando-se de minhas feridas
Por ora estão retraídos 
Sobre si mesmos
Sempre à espreita...
Assim sendo não preciso dos teus.


Nenhum comentário:


O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distância. (May Lu)

flores