REVELAÇÃO

Pois metade de mim é partida
a outra metade é saudade.


Oswaldo Montenegro

sexta-feira, agosto 09, 2013

Criando raízes


Por vezes acariciei a dor.
Posteriormente olhei para trás
E fiquei com uma estranha sensação de desapontamento.
Pois que o choro pareceu-me tão inutilmente.
O tempo fez o renovo dentro de mim.
...
Por vezes a angústia bateu-me a porta
Superpondo-se em espectros
Os labirintos de minha alma.
E por vezes a esperança chegou-me mansa
Fabricando sonhos em meus becos desertos.
Trazendo-me motivos para ficar bem.
...
Por vezes enfrentei os meus medos
E me descobri mais forte de dentro pra fora.
Aprendi que não se pode andar para trás
E nem correr para frente.
Há de se caminhar sobre o caos...
O aprendizado é maior.
...
Por vezes estive no chão
E descobri...
Que é no chão que firmo raízes.
É onde floresço
E partilho o meu melhor.
...
E se por vezes sorri ou chorei
Foi porque os momentos eu vivi.

4 comentários:

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Oi Maylu,há quanto tempo que você não postava amiga!
Às vezes a vida nos leva à desilusões,mas temos que ter esperança para que sejam somente em momentos passageiros.

Muito lindo seu poetar.

bjs
Carmen Lúcia-mamymilu.blogspot.com

✿ chica disse...

Muito lindo e precisamos por vezes ir ao chão e depois levantar fortes! beijos,chica

edumanes disse...

A amiga may lu, venho visitar
Aqui ao seu cantinho encantador
O seu poema a ler e a pensar
Porque terá acariciado a dor?

E por que não o amor
Talvez essa dor tenho acontecido
Por não ter recebido do amor, uma flor.

Porém, juntou os seus pedaços
E tudo terminou em bem
Com certeza com beijos e abraços!

Boa noite, bom fim de semana e bons sonhos.
Um beijo para você, amiga may lu.
Eduardo.

Paulo Francisco disse...

Lindo, lindo!
Um beijo grande


O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distância. (May Lu)

flores