REVELAÇÃO

Pois metade de mim é partida
a outra metade é saudade.


Oswaldo Montenegro

sexta-feira, dezembro 21, 2012

A vida das palavras.


Quero as palavras em asas de borboletas.
A fim de que floresçam ousadas
Para fora dos pensamentos.
Palavras sem fronteiras,
Sem fim...
Quero palavras
Dentre sorrisos escancarados
Até as lágrimas escorridas.
Palavras com alma, nas pontas dos dedos.
Quero palavras como pétalas...
Que se soltam.
Em voo livre, sem pára-quedas.
E pousam em solo fecundo
Diante à olhares sedentos.
Palavras são emoções em movimento...
Deslizam fugazes, como um sopro.
Ou tempestivas, como um ativo vulcão.
Palavras são rastros,
Pegadas de vidas...
Revelando a concretude dos pensamentos.
Palavras a deriva
Cruzadas, inventadas,
Perdidas e achadas.
Palavras que salvam e condenam.
Já nascem fecundas...
De primorosos contrastes e texturas.
Cada qual com seu estilo.
Palavras imortais e infinitas.
Palavras de muitas falas!
A fonte...
... A ponte
Entre o real e o imaginário.
Palavras respiram.

 

3 comentários:

Pérola disse...

Palavras que suspiram.

Beijinho

FELIZ NATAL !!!!

Cristiano disse...

Hum... mto bom!

Feliz natal!

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Lindo poema May Lu!Palavras que respiram entre o real e o imáginário!São sempre palavras que saem como notas musicais à tocarem os corações de quem as lê.

Um Feliz Natal à você e um 2013 com Paz,Esperança e Saúde sendo extensivos à todos seus familiares.
Bjs.
Carmen Lucia


O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distância. (May Lu)

flores