REVELAÇÃO

Pois metade de mim é partida
a outra metade é saudade.


Oswaldo Montenegro

sábado, março 03, 2012

Sem borda


Estava cercado de nada
 Estava cercado de tudo
A sua volta não sentia nada
Por dentro sentia tudo
Sentia a brisa fresca do vento
Em leveza... beleza
Dentro da alma
Desintegrou do tempo
Para se encontrar por dentro
Com as suas variantes
Desde o velho ao mais novo
Entre idas e vindas
Inconstante como água
Mutável viaja no espaço
No vago dentro si
Do rosto... Da alma
Em fuga
Folha que voa
Que muda
Um pouco de tudo
Um pouco de nada
Invisível... Porém essência
Calor... aroma
Poço profundo
Sem borda
Não transborda
Fica lá 
aguardando
À revelação.

Nenhum comentário:


O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distância. (May Lu)

flores