REVELAÇÃO

Pois metade de mim é partida
a outra metade é saudade.


Oswaldo Montenegro

quarta-feira, março 14, 2012

Alma esfomeada


Sinto-me como uma vela acesa
Consumida pelas chamas
Restando somente parafina derretida 
Porque quem não tem 
Não pode perder
E continuo alma esfomeada
Esburacando-me as entranhas
Retendo no ventre a noite
Onde me envolvo
E alimento-me dos lábios da escuridão
Saciando-me da verdade 
Que a esperança nunca permanece
É uma iguaria muito rápida de se consumir
Passa célere como a correnteza de rio
E a maior parte do tempo estou em jejum.


Nenhum comentário:


O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distância. (May Lu)

flores