REVELAÇÃO

Pois metade de mim é partida
a outra metade é saudade.


Oswaldo Montenegro

sábado, março 03, 2012

Alma do mundo


Sob o leito do rio seco
Os corvos lhe abrem fendas
No vale de lágrimas
A flor se negou a brotar
Não há caminho
Para a água no chão
Desloca o vento
Sopra o fogo
Na alma seca do mundo
Onde a chuva não cai
Não há vida a ser sentida
Nada suaviza a visão
Na dura camada
Do âmago do sertão.


Nenhum comentário:


O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distância. (May Lu)

flores