REVELAÇÃO

Pois metade de mim é partida
a outra metade é saudade.


Oswaldo Montenegro

sábado, fevereiro 18, 2012

Queda livre



Nem o cimento ocultaria
Nem um tufão levaria
A dor dessa saudade
Tua ausência expõe minha carência
A solidão apraze em me fazer companhia
Sussurra-me num ranger de dentes
O ruído da ventania chega até a mim
Venta?
Mas não vejo...
é apenas minha alma em furor
Meu universo se transforma
Em frenesi
dentro
Em meu ser...
Sou um carrossel a girar
gira-gira
Minhas mágoas e assombros
Batendo janelas e portas
mergulho
Queda livre
Sou uma montanha-russa
desgovernada
À espera...


Nenhum comentário:


O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distância. (May Lu)

flores