REVELAÇÃO

Pois metade de mim é partida
a outra metade é saudade.


Oswaldo Montenegro

segunda-feira, fevereiro 27, 2012

Gosto do adeus


No dia que eu morrer eu sei que vou voar
E ressoará nítida no silêncio 
O barulho de minhas asas 
Pois para onde eu vou
Vou só... livre
Desapego... O pó
Sem o peso da bagagem
Sem medo da viagem
Vou para ficar 
É ali que eu quero chegar
O (sorriso) descansará
De tudo... De nada
E minha sombra adormecerá
Com o gosto do adeus
Vou e voo.


Nenhum comentário:


O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distância. (May Lu)

flores