REVELAÇÃO

Pois metade de mim é partida
a outra metade é saudade.


Oswaldo Montenegro

segunda-feira, fevereiro 20, 2012

Espera pelo outono


As janelas dos olhos buscaram por lembranças
Só encontraram um silêncio absurdo 
Dos sonhos que se perderam
Era somente um vazio dentro do breu
Que me espreitava em deboche
Da minha espera pelo outono
Debochava das minhas folhas secas
Enquanto perdia-me em desvario
A espera do verde que me prometeu
Em minha loucura não via
Que a semente jazia morta...
Olhei no mais profundo
 Procurei pelo espelho da alma
E vi no escuro todas as imagens esquecidas
Tão frias e distantes não passavam de pesadelos.

Nenhum comentário:


O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distância. (May Lu)

flores