REVELAÇÃO

Pois metade de mim é partida
a outra metade é saudade.


Oswaldo Montenegro

domingo, fevereiro 26, 2012

Eu não sei a cor do céu


Eu não sei a cor do céu
Uns dizem azul como o céu
Outros dizem azul celeste
Mas já vi o céu cinza
De um cinza quase negro
Que dói de solidão
Já vi um céu branco
De tão límpido parecia chorar
Pela falta do azul
Já vi o céu laranja-avermelhado
Parecia melancólico
Com saudades do passado
Mas é o mesmo céu
Céu aberto
Céu testemunha
Perdido na imensidão.

Nenhum comentário:


O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distância. (May Lu)

flores