REVELAÇÃO

Pois metade de mim é partida
a outra metade é saudade.


Oswaldo Montenegro

terça-feira, junho 09, 2015

Acorrentada a mim...


Que essa carne que em mim arde
Deixe de ser-me punitiva
Ante as minhas fragilidades...
Pois o espírito por mais que o queira livre
Está ligado aos grilhões da mesma.



Refaça em mim, a primavera...


Que lhe sejam verdadeiros
Os afagos que trazes nas mãos
Pois desejo (re)conhecer a minha nudez
Sem as vestes da solidão...
Para que em primavera
Eu refaça os caminhos de mim
Por ti percorridos.




O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distância. (May Lu)

flores