REVELAÇÃO

Pois metade de mim é partida
a outra metade é saudade.


Oswaldo Montenegro

sábado, maio 05, 2012

A utopia da melodia


São sons ternos que germinam
Na docilidade da música 
Que sai do seu violino
São como bicas de água escorrendo
Em meu oásis sedento
Na utopia deste momento
Sou realidade e fantasia
Embalada pelo som da melodia
Pela força que dela emana
Sinto-me cada vez mais envolta
Nos acordes que em mim navegam
Como se estivesse em uma longa viagem
Igual ao pássaro livre à voar...
Num ritmo que desperta em mim
Todos os sonhos
Todos os desejos da mulher
Que se perde em devaneio
Na dança da alma que baila
Num movimento constante
Da música que tem dentro de si.


4 comentários:

Mary disse...

Lindo, a musica dentro de nós, nos inspira.
beijos toimo domingo

edumanes disse...

Esses sons que podem germinar
A utopia da melodia, ouvir
Ao som da felicidade dançar
Num sonho de amor feliz dormir.

Seu poema faz pensar
Muito lindo ele ser
Passarinho livre voar
Será feliz quem souber amar.

Bom domingo,
um beijo
Eduardo.

Tim disse...

Muito lindo essa poema, meu anjo...adorei!

Simone MartinS2 disse...

Me vi perdida em alguma melodia escrita aqui. Sons e semi tons,
que me encantam e me levam a outros pontos...Adorei!
Bjinhos


O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distância. (May Lu)

flores