REVELAÇÃO

"Hoje,

Caminho de mãos dadas

Com a felicidade.

E uma enorme vontade de viver...

Sem partida, nem chegada.

Somente uma viagem..."

May Lu

"Todas as manhãs ela deixa os sonhos na cama,

Acorda e põe sua roupa de viver."

Clarice Lispector

"Porque metade de mim é partida

Mas a outra metade é saudade"

Oswaldo Montenegro

cultivando flores

"Alguns procuram a felicidade, outros a criam."

"Alguns procuram a felicidade, outros a criam."
O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distancia. (May Lu)

terça-feira, 5 de março de 2013

Espantosa realidade.


A tranquilidade lhe era absoluta.
Foi então que conheceu desvairada solidão...
O silêncio gravitava em barulhos esganiçados.
Paridos dos recônditos, da estarrecida alma.
Traída pelo seu próprio vazio.

Abrigo


Quando os temporais me estremecem o silêncio
Busco abrigo onde o poema traz-me aconchego.



Hei dona moça


Hei dona moça, 
Parece-me que a força que te move
São sonhos desembalando dentro da alma...
A desfolharem-se suavemente
Em busca da liberdade.
Qual sopro cálido
Contornas as rodas da vida
Resistindo ao tempo das securas.
Em sentires deixa-se ir
Passo a passo deixa-se fluir...
 Quase sem pousar os pés no chão
Concede ao tempo um doce sabor de ilusão.

Néctares de nuvens



Hoje acordei malmequer
Sob as mãos distraídas do tempo.
Lentamente deslizei-me
Em Pétalas desfolhadas ao vento.
Voei... 
Bem além das minhas cercanias.
Eternizando o momento
Nas pupilas do horizonte.
Até os pássaros se calaram
Ante os acordes do meu inesperado voo.
Pétalas brancas, com sede de horizontes.
Subiram tão alto
Que se tornaram néctares de nuvens.
O fascínio pela luz
A incitar-me ao firmamento.