REVELAÇÃO

"Hoje,

Caminho de mãos dadas

Com a felicidade.

E uma enorme vontade de viver...

Sem partida, nem chegada.

Somente uma viagem..."

May Lu

"Todas as manhãs ela deixa os sonhos na cama,

Acorda e põe sua roupa de viver."

Clarice Lispector

"Porque metade de mim é partida

Mas a outra metade é saudade"

Oswaldo Montenegro

cultivando flores

"Alguns procuram a felicidade, outros a criam."

"Alguns procuram a felicidade, outros a criam."
O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distancia. (May Lu)

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

O eco do meu silêncio


Há dias em que o meu silêncio é eco mais alto
 Do grito que a minha alma pode dar.
A felicidade? 
Está em algum lugar onde haja sol.
Com um certo amargor na boca
Vejo que o tempo passou rápido demais.
Restando-me somente as lembranças
Um instantâneo para meus dias nublados.
As imagens vão chegando...
Fotografias tão presentes na minha memória.
De algo ou de alguém que ascendeu as minhas cores.
E uma espécie de centelha
Rasga-me o cinza melancólico.
Numa paisagem simples...
Que me ultrapassa a alma 
Em cores bucólicas.
Então ouço a voz do meu silêncio:
Ainda há tempo...
O céu nunca tem as mesmas cores.
E as nuvens jamais permanecem num mesmo lugar.


A voz do coração


Ontem eu fechei os olhos
Precisava olhar nos olhos de Deus
E pedir-lhe uma benção...
 Através dos seus sete olhos
Que a tudo vê!
E pela falta da possibilidade 
De estar olhando nos olhos do meu filho
Que minha visão excedesse o tempo
À distância...
Encontrando assim o olhar do meu filho
Voltado para o meu
Senti uma luz vindo de dentro de mim
Que me envolvia
E ultrapassava as barreiras
Então olhei dentro dos seus olhos
No âmago furacão de sua alma
Vi tantas perguntas sem respostas
Muitas das quais eu também não às tinhas
Eu sei que da vida muitas coisas eu vivi
E que muitas das minhas dores
Eu resolvi num abraço, no braço
Em silêncio ou no grito
Compreendi que não sou fraca 
E nem feita de aço
Sou apenas eu, a mãe, a filha
A irmã, a esposa... A vida!
Sendo vivida
A minha bagagem é esta...
Que o amor e dor andam de mãos dadas
O amor custa lágrimas, mágoas
E muitas vezes amamos só... Em solidão
O amor custa caro
Custa sangue!
Foi esse o preço que o filho de Deus pagou
Por amar-nos tanto
O amor é doação!
E são poucos que estão dispostos a pagar por ele
Com cuidado, proteção e perdão
Só quando a humanidade compreender isso
A felicidade não será uma mera passageira
Os momentos de paz não serão tão fugazes
Mas enquanto isso vou indo!
Caminhando, seguindo...
Tentando aceitar do tempo as suas definições
Da tão esperada felicidade!
E que longe ou perto
Estou e sempre estarei
Com o meu olhar sempre fixo no dele
Espero que ele me tenha compreendido
Que às vezes é melhor calarmos
Para ouvirmos a voz do coração
Somente ele pode nos guiar ao caminho...
Que há de ser seguido.