REVELAÇÃO

"Hoje,

Caminho de mãos dadas

Com a felicidade.

E uma enorme vontade de viver...

Sem partida, nem chegada.

Somente uma viagem..."

May Lu

"Todas as manhãs ela deixa os sonhos na cama,

Acorda e põe sua roupa de viver."

Clarice Lispector

"Porque metade de mim é partida

Mas a outra metade é saudade"

Oswaldo Montenegro

cultivando flores

"Alguns procuram a felicidade, outros a criam."

"Alguns procuram a felicidade, outros a criam."
O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distancia. (May Lu)

domingo, 17 de junho de 2012

Obrigado por tudo... Vida


Obrigado por tudo!
Vida.
Por tudo lhe sou agradecida.
Pelo tempo de minha jornada
Por todos os caminhos que fiz.
Por tudo que me ensinaste...
Quando me ofereceste o equilíbrio
E a sabedoria de mudar
Sem perder-me de minhas raízes.
Obrigado vida!
Pelo presente que vivo
Pela esperança do futuro
E por escrever-me um passado.
Pelos dias no tempo marcados
Quando pedradas de ti recebi...
Mas confesso que com elas assinalei
Os passos por mim percorridos.
E de todas as marcas obtidas
Construí o melhor que eu sou.
se hoje eu sei mais que ontem
É por conta das lições que me passou.
E que às vezes os sonhos
Podem-me ser roubados...
Porém o direito de sonhá-los 
Não me há como ser tirados.
Sonhos de olhos abertos!
Sonho de olhos fechados!
Eles me são o peso na balança.
Do valor que tens... Oh vida.
Porquanto são deles que vêm
A minha vontade de viver.
E também me fizeram entender 
Que ninguém escapa de sofrer.
Mas enquanto bater meu coração
Agradeço a ti com emoção...
Obrigado pelo direito de nascer.

Brotos do meu jardim


Em meu jardim derramam-se aromas
Pertence às rosas, o cheiro.
Pela brisa esta espalhada no ar
A fragrância típica  do florescer.
Em meu jardim há varias cores
Desabrocham-se em pétalas de flores.
Desabrocham a vida...
Em cada flor que contemplo nascida.
Enchem-me os olhos de encanto
A magia de cada recanto.
Colho nas pontas dos dedos
O orvalho que cobrem seus galhos.
Em meu jardim também existem espinhos
Característicos de todo viver.
Entretanto lhes há juntado os brotinhos...
Enchendo de esperança o meu ser.

Menos do que nada



Não digas nada quando o nada me é tanto
Quando o amor perde todo o encanto
Quando tenho menos do que nada
Do tudo que te ofereci...
Hoje a saudade me abraça
Um longo abraço de lembranças
Vejo nossa paixão verdadeira
Refletida nos olhos profundos da lua
Que me faz tão vazia por dentro
Por tudo, todo o qual nós tivemos...
Há neles o espelho mais triste de mim...
Refletem-me numa face soberana
Da minha alma... A ilusão
Despida... Completamente nua
Diante deste vazio perplexo
Que anula o que já está nulo...
Pois o nada me ocupa por inteira.


(Matheus Rodrigues Aguillar Gera)
 &