REVELAÇÃO

"Hoje,

Caminho de mãos dadas

Com a felicidade.

E uma enorme vontade de viver...

Sem partida, nem chegada.

Somente uma viagem..."

May Lu

"Todas as manhãs ela deixa os sonhos na cama,

Acorda e põe sua roupa de viver."

Clarice Lispector

"Porque metade de mim é partida

Mas a outra metade é saudade"

Oswaldo Montenegro

cultivando flores

"Alguns procuram a felicidade, outros a criam."

"Alguns procuram a felicidade, outros a criam."
O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distancia. (May Lu)

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Nós mulheres (a palavra amar)


O homem para entender uma mulher tem de fazer parte da vida dela
Não ela ser a última parte da vida dele
Somos simples de se entender pois somos só sentimentos
Somos transparentes, doadoras
Basta somente olhar dentro de nós
Não além...
Cabe ao homem desvendar nossos segredos
Embora nem todos sejam possíveis
Porque ás vezes há alguns
Que são insondáveis para nós mesmas
Mistérios vendados pelos olhos da alma
Um poço profundo de desejos
Que quando vêm á tona
Transformam-se em águas doces
Das quais os homens matam suas sede
Ao mesmo tempo em que amamos
Desejamos que seja recíproco
Somos dotadas de espíritos sensíveis
Um balanço à nossa fortaleza
Pois nós mulheres
Demonstramos uma persona forte
Porém do sexo frágil, carente
Necessitado de carícias
Temos uma intensidade interestelar no amor
O homem não demonstra na prática
Como diz saber amar
A definição pros sentimentos
Não necessita de muitas palavras
Nós mulheres
Resumimos o essencial
É um dom!

( Matheus Rodrigues Aguillar Gera )

&

Um lindo amor esquecido


Tal a semelhança dos nossos passados...
Aprendemos com nossos erros
E das mentiras que vivemos
Fizemos chão firme
Das palavras que nos feriram
Escrevemos poemas do ventre
Da alma
Viscerais...
 Descrevendo a paz de um amor
De um amor em paz
Uma conquista dia a dia
Cruzamos caminhos ditos impossíveis
Fizemos um mundo que nos faltava
E sobre ele
Difundimo-nos em mil pedaços
Ocupamos os espaços
Preenchemos as lacunas
Colamos os cacos
Espanamos as poeiras
Varremos as cinzas
Que ainda pairavam no ar
E dos tempos vencidos
Tornamo-nos vencedores
Das cicatrizes marcadas em pele
 E coração
Fizemos lembrete de paz
Nós
Que castigados pela dor causada
Respiramos aliviados
Nós
Que bravamente resistimos
As tempestades mais cruéis
Entre sorrisos e lágrimas
Conquistamos o abrigo perfeito
Nós
Que um dia sonhamos
Seríamos...
... Eternamente felizes!
Entretanto de novo
Mais uma vez
Novamente
Ficamos com as marcas na pele
Os arranhões na alma
E as dores no coração.