REVELAÇÃO

"Hoje,

Caminho de mãos dadas

Com a felicidade.

E uma enorme vontade de viver...

Sem partida, nem chegada.

Somente uma viagem..."

May Lu

"Todas as manhãs ela deixa os sonhos na cama,

Acorda e põe sua roupa de viver."

Clarice Lispector

"Porque metade de mim é partida

Mas a outra metade é saudade"

Oswaldo Montenegro

cultivando flores

"Alguns procuram a felicidade, outros a criam."

"Alguns procuram a felicidade, outros a criam."
O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distancia. (May Lu)

domingo, 1 de abril de 2012

A janela


O dia começara glorioso
Com flores e folhas balançando
Junto à brisa fresca
As magnólias acabaram de desabrocharem
Perfumando o ar
 Embelezando o parapeito da janela
Com suas lindas pétalas brancas
Vários ruídos chegavam das ruas
Inclusive o som de várias pombas
Pousadas na torre da pequenina igreja 
A casa ficava no alto da colina
Propiciando uma bela vista
De boa parte da cidade
E fazendo parte desta visão magnífica
Foi que o vira pela primeira vez
Caminhando apressado
Passadas largas
Como se estivesse com pressa
De percorrer o caminho
Conquistar o mundo
Seguiu-o com o olhar
Até vê-lo desaparecer no nevoeiro...
Então ela sorriu afastando-se da janela.

Princesas as avessas


Muitas ainda sonham com o príncipe encantado
Chegando num mavioso cavalo branco
Desejam ser salvas
Da bruxa malvada
Da madrasta má
Fantasmas dos seus próprios medos
Tecem lindos contos de fada
Com uma grande abóbora virando carruagem 
Desejando ser transformadas em princesas
Calçam os sapatos de Cinderela
Esquecidas do sino da meia-noite
Acabam presas dentro dos sonhos
Viram gatas borralheiras 
escravas
Dos príncipes que viram sapo
Ficam sem as tranças 
Presas dentro das torres
ou 
Talvez nas masmorras
Convivem com as feras
Já não existe mais as belas
Despojadas de suas fantasias
Esfregam o chão
Sujam os rostos de carvão
E por fim
Comem a maça envenenada...

Voa passarinho


Vai passarinho 
Voa livre
Canta ao mundo
O que vibra aí no peito
Grita a tua liberdade
Livre da prisão
Das grades que te tolhia o canto
Vai passarinho
Deixa as tuas penas
Brincarem com o vento
Sente nas asas a leveza
A independência
Vai passarinho
Voa junto com outros pássaros
Abraça as boas novas
 Veja quão preciosa é a vida
Voa , grato aos céus
E àquela que o libertou.