REVELAÇÃO

"Hoje,

Caminho de mãos dadas

Com a felicidade.

E uma enorme vontade de viver...

Sem partida, nem chegada.

Somente uma viagem..."

May Lu

"Todas as manhãs ela deixa os sonhos na cama,

Acorda e põe sua roupa de viver."

Clarice Lispector

"Porque metade de mim é partida

Mas a outra metade é saudade"

Oswaldo Montenegro

cultivando flores

"Alguns procuram a felicidade, outros a criam."

"Alguns procuram a felicidade, outros a criam."
O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distancia. (May Lu)

domingo, 19 de fevereiro de 2012

Sepulcro


Que os encantos da solidão
Sejam só silêncio
Sem rumores... Sem dor
Com cheiro de cravo 
...
Nesta solidão 
É que perco o medo
Estamos integradas
A solidão é minha
Eu sou a solidão
Não temo a morte e nem o escuro
A solidão é o próprio sepulcro
Onde a saudade beija meus olhos
Acordando as lembranças
Melancólicas e frias
E de meus olhos não caem mais lágrimas
 As ilusões estão soterradas.


Revelação


Compreendi que não se pode parar um sonho no meio
Se acordarmos é porque o sonho acabou
Não há como prever o desfecho
São assim,
De prazeres___De torturas
De risos ou lágrimas
São os segredos
Do consciente/do inconsciente
Tantas vezes nos veste de flores
Outras tantas nos expõem almas nuas
Já quis refugiar-me num sonho
Por você estar nele
Quantas vezes acordei e chorei
A realidade doía
É como se te houvesse perdido
Entrementes já quis acordar
De sonhos que viraram pesadelos
Acordar para a vida que sorria
Estar em mim... À luz.


Refúgio


Logo depois da sombra
Percorro ao alcance
Da borboleta
Não retorno
Persigo as asas dos sonhos
Enfim,
acordo 
Eu vejo que nunca parti
Sou dois olhos abertos
Do incerto
No secreto
Da vida
A semente a ser germinada
Ser vivida
Ainda estou preparando
Para caminhar
Enquanto isso
Levito nas nuvens 
Até que caia água
Límpida e fértil...
De regresso.


Almas sensíveis


Perguntei a outra alma
Dotada de sensibilidade
O porquê de minha procura
Eis a resposta:

"Estar a salvo
Não é se salvar
Como o navegador
Que vai até onde dá
Você tem que ser livre 
Para o que pintar
Nenhuma pessoa é lugar de repouso
Juntos chegaremos lá..."
( Do livro outubro, 1975 )

"Um dia, em algum momento encontraremos a resposta...
Talvez nem devamos procurar, apenas deixar ela vir...
Almas sensíveis nunca conseguem aceitar as coisas pelo simples fatos de estarem aqui...
Sei por que também vivo nessa busca, ou vivia, hoje, sei que ela um dia  virá ao meu encontro..."
( Mynda )
...
Compreendi que não vou chegar ao porto
Ele virá até a mim na hora exata
Enquanto isso navego em águas
Tanquilas____Intranquilas
Depende do estado de minha alma
E que se estivermos juntos
Haverá sempre lua azul
Que não deixa a noite escura
Navego e esqueço
 ( A borboleta tem asas )
...
 "Levai-me por onde quiserdes,
Aprendi com a primavera a sempre deixar-me cortar e a voltar sempre inteira."
( Cecília Meireles )


Demência


Oh! Coração...
Por que ainda bates?
Porque mentes?
Fingindo que esta tudo bem
Será que é para minha proteção?
Quem sabe?
Quem sabe é o coração
Ele se acha dono da razão
Eu sou apenas emoção
...
Razão ou loucura?
Continua batendo
Em processo de cura
Deste sufoco
Que me devora
Ato próprio de um louco
Um contra-senso
Que paz me trarias tu?
Coração insensato
alienado
Submete-me a essa tortura
Cegamente continua batendo
Em ignorância
Não viu que o amor me enlouqueceu.


Tempo


Nova descoberta
Outro caminho
Nova vida
 Eu estou confuso
Muito mesmo
De verdade
Ontem, 
Lágrimas de tristeza
Hoje,
Dores de saudades
Amanhã,
Risos de felicidade
...
Tempo do tempo
Tempo que leva tempo
Quanto tempo dar ao tempo?
...
Ontem, hoje, amanhã.
...
Mamãe natureza
Cuida do pequeno
Coração-relógio.

( Matheus Rodrigues Aguillar Gera )

Raízes


Escrevo para não morrer 
Dentro de mim
Para ser eu constantemente
Finco raízes 
Em cada sílaba escrita
Onde os frutos são doces
Esqueço as amarguras da vida
vivo
A fragilidade de uma pétala
caindo
Exibo toda a clareza
De corpo e alma
Sem mutilações
Só a veludosa textura
A essência
Permaneço em mim
Sem os abismos do medo
Dos sonhos roubados
Fico cara a cara
Comigo mesma
Só poesia.