REVELAÇÃO

"Hoje,

Caminho de mãos dadas

Com a felicidade.

E uma enorme vontade de viver...

Sem partida, nem chegada.

Somente uma viagem..."

May Lu

"Todas as manhãs ela deixa os sonhos na cama,

Acorda e põe sua roupa de viver."

Clarice Lispector

"Porque metade de mim é partida

Mas a outra metade é saudade"

Oswaldo Montenegro

cultivando flores

"Alguns procuram a felicidade, outros a criam."

"Alguns procuram a felicidade, outros a criam."
O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distancia. (May Lu)

terça-feira, 22 de maio de 2012

Pinte e repinte menina!


Menina,
Qual é a dor aprisionada em ti?
Que se não passa, que se não soterra!
Que se esgueira em sombras
E não se desvai.
Menina,
 Porque se prende ao passado?
 Deixe que em ti floresça a esperança
Do mal não se precisa de lembrança
Liberta-se desse casulo fechado
Deixe o vulto do passado em seu lugar.
Menina, 
Talvez você não se reconheça
No fundo sem cores da tela.
Mas,
 A cada risco seu desenho vai romper
 E nova coloração na pintura há de surgir
Pinte e repinte menina!
Não importa se é realidade
Ou fantasia.
Sonhe,
Voe,
Voar é o hoje!
O futuro...
O despontar da aquarela!



3 comentários:

edumanes disse...

As cores da vida e da beleza
Os versos, os poemas e a poesia
Tudo é criado pela mãe natureza
Que não falte a felicidade e a alegria.

E a paz também faz parte
Mais ainda a saúde
Um pouco de humor e arte
Pinte e repinte, sem ciúme!

Boa quarta-feira
um beijo
Eduardo.

Tatiane Salles. disse...

A vida é mesmo uma aquarela de cores. Eu prefiro as cores quentes. :]
Bela inspiração. Obrigada por compartilhar.


Uma ótima quarta-feira.
Um grande abraço.
Tati.

http://tatian-esalles.blogspot.com.br/

Att.

O Profeta disse...

Já esqueci, todas as palavras que queria ouvir
Todo os sentires por sentir
Já não sou protagonista de uma comédia de enganos
Sou apenas demiurgo de uma perversa cena de uma chegada sem partir

Sou uvas amargas do mês de Abril
Vinho de travo verde ao beber
Semente atirada ao meio das pedras
Olhos na bruma na inquietação do ver

Uma imensa e incontida força neste peito
Na alma uma cicatriz, qual estigma
Serei apenas um barco de papel à deriva!?
Ou como já alguém disse, um…Enigma…

Doce beijo