REVELAÇÃO

"Hoje,

Caminho de mãos dadas

Com a felicidade.

E uma enorme vontade de viver...

Sem partida, nem chegada.

Somente uma viagem..."

May Lu

"Todas as manhãs ela deixa os sonhos na cama,

Acorda e põe sua roupa de viver."

Clarice Lispector

"Porque metade de mim é partida

Mas a outra metade é saudade"

Oswaldo Montenegro

cultivando flores

"Alguns procuram a felicidade, outros a criam."

"Alguns procuram a felicidade, outros a criam."
O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distancia. (May Lu)

quinta-feira, 15 de março de 2012

Coisas que não abro mão


Coisas que não abro mão
 Olhar a chuva que desce
Tombando rio que corre
Aonde o barco navega
Tentando achar o caminho
Ao qual a água deságua
Doce ao meu paladar
Não abro mão
Da boca azul do céu
soprando 
Nos olhos dos ventos
Ventando nas narinas do mar
O mar fazendo amor com a terra
Esquecidos a beira d'água
Em cada amanhecida manhã
Mas principalmente não abro mão
Dos seus lábios 
Deitando sobre os meus
Fazendo a minha boca calar
Deixando-me apenas respirar
Entrelaçados nas pernas da noite
Perdidos nos braços do dia
Uma vida passada juntos ainda é pouco
Um minuto estando longe é muito 
Por isso não abro mão de ser feliz
Não permito interrupções na vida
Esse é o meu tempo...
Do cheiro do amor
Da terra molhada da chuva
Das maresias do mar
Do alecrim amassado nas mãos
Cheiros doces
Cheiros ácidos
Cheiros somados pra mim
 Fechados em minhas mãos.

2 comentários:

Tim disse...

Anjo, essa poema é uma delicadeza de beleza colocado nas palavras, não tem como descrever o quanto eu adorei...continua nessa onde que eu vou ser o primeiro para comprar o livro das suas poemas! Beijos...

Matheus-Poeta disse...

lindo poema mãe , novamente encaixou bem as palavras , dando sentido as frases , então Tim... eu serei o segundo rsrs - bjs!