REVELAÇÃO

"Hoje,

Caminho de mãos dadas

Com a felicidade.

E uma enorme vontade de viver...

Sem partida, nem chegada.

Somente uma viagem..."

May Lu

"Todas as manhãs ela deixa os sonhos na cama,

Acorda e põe sua roupa de viver."

Clarice Lispector

"Porque metade de mim é partida

Mas a outra metade é saudade"

Oswaldo Montenegro

cultivando flores

"Alguns procuram a felicidade, outros a criam."

"Alguns procuram a felicidade, outros a criam."
O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distancia. (May Lu)

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Amor Eterno


Nesse coração que bate no peito
É você anjo que esta aí dentro
Um amor que arde bem no centro 
Então cuida dele com jeito
Ele queima no fogo da paixão
Enlouquece-me, tira a razão
Seja gentil quando entrar
Com zelo para não machucar
Mas trata de não esquecer
Ausência só faça crescer
Saudades com cada batida
Lembranças da minha querida
Pois sim, amor eu não esqueço 
Só me ajude com meus pedaços
A escrever um recomeço
Estou entregue aos teus braços
Às vezes erro, eu reconheço
Pedaços duros de encaixar
Paciência é tudo que te peço
Não deixe nunca de me amar
Só de uma coisa minha certeza
Que quero estar perto de você
Somente assim adeus tristeza
Esqueço tudo... os meus por que?
Más pra mente que traz à memória
De tempos, momentos tão cheios
Pedaços da nossa história
Juntando as vidas ao meio
E o tempo que nunca se para
Trazendo-nos juntos de volta
Faz que cada pedaço se sare
E assim a saudade se solta
Palavras que falam verdades
Olhares que dizem tudo
Assim seja na realidade
O essencial... O conteúdo
Amor por toda a vida
Assim que deve ser 
Jamais com despedida
Assim vamos viver
Dois corações reconstruídos
Dois seres que se encontram
Deixando atrás tempos já idos
Metades que se acharam.

Tim Jertberg e  May Lu

Madrugada


Assim de madrugada
O sono não chega 
Me encontro acordada
Meu pensamento navega
Por mares distantes
Só você a todo instante
Lembranças me tiram o sono
Delícias de outono
Que ficaram aqui dentro
Trazem-me só tormento
 Tomento doce é verdade
Que enche de saudade
De mãos que acariciam
De palavras que diziam
De juras prometidas
Amor por toda à vida.

Deixa-me



Devolva a minha solidão
É nela que me encontro 
Nela esta minha razão

Deixa-me aqui dentro
Onde sou dona de mim
Onde só eu entro
Minha solidão enfim

Não me mostre o mundo
Para me roubar depois
Fazendo corte profundo
Dividindo meu coração em dois

Em pedaços  e retalhos
É assim que vou ficar
Um caminho com atalhos
Em fragmentos dispersar.