REVELAÇÃO

"Hoje,

Caminho de mãos dadas

Com a felicidade.

E uma enorme vontade de viver...

Sem partida, nem chegada.

Somente uma viagem..."

May Lu

"Todas as manhãs ela deixa os sonhos na cama,

Acorda e põe sua roupa de viver."

Clarice Lispector

"Porque metade de mim é partida

Mas a outra metade é saudade"

Oswaldo Montenegro

cultivando flores

"Alguns procuram a felicidade, outros a criam."

"Alguns procuram a felicidade, outros a criam."
O que é bonito tem vínculos dentro do tempo e da distancia. (May Lu)

segunda-feira, 28 de março de 2011

Harmonia


Coerência... Eu E Você
Acordes Musicais
Aderência... Tu Em Mim
Juntos E Tão Iguais
Partes Que Se Achavam Separadas
Unidas No Mesmo Cais
Ajustes De Uma Mesma Nota
Caminhos Na Mesma Rota
Conjunto Em Harmonia
Almas Em Poesia
Um Encanto... Uma Magia
Encontros De Fantasia.

Fases de Mim... Fases de Lua



Eis-me Assim Como A Lua
Complexa Em Minhas Fases
Tão Recoberta E Tão Nua
Minha Verdade Na Face

Ora Minguante
 Ora Crescente 

Círculos de Dores
Cíclica Em Amores
Intensa... Transparente
Assim Tão Aparente.

Ora Cheia... Ora Nova

Fases de Mim... Fases de Lua
Minhas Somente
Completamente Tua.

Minguante... crescente
 Nova Ou Cheia
Verdadeira Odisséia
Viagens do Meu Eu
Ciclos do Meu Céu.

domingo, 27 de março de 2011

Será



Tire suas mãos de mim
Eu não pertenço a você
Não é me dominando assim
Que você vai me entender
Eu posso estar sozinho
Mas eu sei muito bem aonde estou
Você pode até duvidar
Acho que isso não é amor.

Será só imaginação?
Será que nada vai acontecer?
Será que é tudo isso em vão?
Será que vamos conseguir vencer?

Nos perderemos entre monstros
Da nossa própria criação
Serão noites inteiras
Talvez por medo da escuridão
Ficaremos acordados
Imaginando alguma solução
Prá que esse nosso egoísmo
Não destrua nosso coração.

Será só imaginação?
Será que nada vai acontecer?
Será que é tudo isso em vão?
Será que vamos conseguir vencer?

Brigar prá quê?
Se é sem querer
Quem é que vai
Nos proteger?
Será que vamos ter
Que responder
Pelos erros a mais
Eu e você? 

Dado Villa-Lobos / Renato Russo / Marcelo Bonfá

sábado, 26 de março de 2011

Metades


Cinco Da Madrugada Acordei De Repente,
Saí De Casa, Fui À Rua, Olhei Pra Cima,
E Lá, A Lua De Prata, Só Metade...

Pensei Em Nós, Você E Eu,
Duas Pessoas Tão Diferentes, Tão Feridas,
Metades Do Que Eram...

Sua Tristeza, Minha Decepção
Famílias Separadas, Filhos Magoados,
Mas Acima De Tudo... Deus!

Sua Metade, Minha Metade,
Deixa-Nos Menos Do Que Inteiro,
Faltando Algo Nas Nossas Vidas...

Mas Chega O Dia Quando,
Você E Eu, Metade Dos Dois,
Podem Completar E Sarar O Outro.

E Das Duas Metades,
Surgir Casal Completo,
E Felicidade...



Tim Jertberg 

A lua



A Lua Cheia Nasceu De Noite, Sua Face Dourada, Brilhando Nos Céus,
Olhei Para Ela, Linda, Irradiante, Brilhando Lá;
A Perspectiva Era De Um Globo De Ouro, Sem Medir O Valor

E Lembrei-me De Você...

Deu Um Aperto No Coração,
Tanta Beleza Sem Puder Compartilhar;
Chegou À Memória Seu Sorriso Lindo,
Também Brilhante E Linda.

Olhei No Alto, Pensei Em Nós,
Tantas Coisas Semelhantes;
Tanta Solidão,
Tanto Desejo De Amar Novamente...

Deitei pra Dormir,
Pensando Ainda Em Você;
Sentindo Aquele Aperto Mais Uma Vez,
E Orei Para Que Seja Feliz...

Tim Jertberg

quinta-feira, 24 de março de 2011

Não Sei


Não Sei Te Amar
Não Sei Viver
Não Sei Se Quero
Não Sei Saber.

Não Sei Dar Carinho
Não Sei Conquistar
Não Sei Se Vivo
Não Sei Desejar.

Não Sei Quem Sou
Não Sei Falar
Não Sei De Mim
Não Sei Pensar.

Não Sei Da Vida
Não Sei De Você
Não Sei Querida
Não Sei Te Dizer.

Não Sei Perder
Não Sei Se Luto
Não Sei Ganhar 
Não Sei De Tudo.

Não Sei Do Além
Não Sei Do Céu
Não Sei De Ninguém
Não Sei De Nada.

(Matheus Rodrigues Aguillar Gera)

quarta-feira, 23 de março de 2011

Insensato Coração


Coração Demente
Louco Alienado Em Si
Extravagante Em Paixões
Excessivo Em Amores
Desajuizado... insensato 
Devaneias Sem rumo
Em Desvairada loucura
Vagueia Sem prumo
Caprichoso... desejoso
Inconstante Muda De Ideia
Foi por você coração
Que me perdi.

Superando Seus Limites


Vencendo Barreiras
Superando Seus Limites
Íngreme é Tua Caminhada
Confrontos Com Teu íntimo
 Sentimentos Profundos
Deixando Cicatrizes
No âmago Do Seu Ser
Lembranças Dolorosas
Vestígios De Combate
Corpo A Corpo Com Seus Medos
Estampam Em Seu Semblante
Desbravando Trincheiras
Dominando Suas Paixões
Segue Em Frente...

Mortalha


Quem Será Ela?
Quais Seus Sonhos?
Desconheço Seus Caminhos...
Suas Pegadas Foram Levadas
Sua História Jaz No Vento.
Vejo Sua Luta... Sua Espera
Ora Recuo... Ora Esperança.
A Brisa Traz-me Seus Lamentos
Murmúrios Insanos
 Guerra de Vida... De Morte
Esqueleto Nu Em Sua Mortalha
Aniquilada Se Deixará Abater?
O Tempo Urde...
Já Sinto O Frio Nos Ossos.

domingo, 20 de março de 2011

Sozinhos Na Multidão


Para Uns O Choro Dura Uma Noite
Mas Para Outros Duram Uma Vida Toda
Alguns Já Nascem Chorando
Nunca Acham Motivo Para Sorrir
Passam A Existência Tentando Encontrar
Um Caminho... Um ninho
Não Existe Uma Mão Estendida
Estão Sozinhos Na Multidão
Cruzando Com Tantos Rostos
Que não enxergam Além de Suas Dores
Erram Nas Suas Procuras
Em Suas Carências
São Julgados
Apedrejados... 
Pagam Por Seus Atos 
Ou Atos de Outros?
Da Falta de Carinho,
De Calor
Da Mão Cristã,
De Amor.

domingo, 13 de março de 2011

Fera Ferida



Metade Fera
Metade Mulher
Eia Em Seu Habitat

Traz No Rosto A Desilusão

O Olhar Magoado

Deixou Para Trás A Selva de Pedra

Metade Mulher Saiu Ferida

Como Fera Que Era

Combateu Corpo A Corpo

Obstáculos... tempestades

Esforçou-se Para Viver
Vitórias... derrotas

Vendavais
Tumultos de Sentimentos

 Fera Solitária
Em Seus Desenganos.

Em Pleno Inverno


Jazia Ali Olhando Sem Ver
Tateando Com Os Dedos da Alma
Buscando Longe Os Dias Idos
Os Sonhos Perdidos
Já Não Era Mais Primavera
Seu Ser Estava Em Pleno Inverno
Conflitos... solidão.
 Gélida Esperava porUm Milagre
Que Lhe Acordasse Para A Vida
...
Jazia Em Sua Dor
Lágrimas Pétreas
Sombras...
Estagnada Em Seu Passado
Quem Dera Um Sopro de Vento
Fustigável Em Seus Medos
Pois Já Não Conseguia Mais
As Forças Lhe Foram Tiradas
Ficou Ali
Estátua de Pedra.

sexta-feira, 11 de março de 2011

Deixa eu te ninar...


E O Tempo Passa
Mas Está Sempre Aqui
O Ontem... O Hoje 
E O Amanhã
E Seremos Novamente
Sempre Estarei Nesse Caleidoscópio
A Tempestade Não Passou
 Gostaria de Ter Seguido
Feito Outro Caminho
Um Rumo Diferente
 Outra História
Te Levar Para Casa
Fecho Os Olhos
 Tento Acreditar Em Mim
Na Paz do Meu Silêncio
Eu Vi Seu Nascimento
Seu Sofrimento
Encoste Aqui
Deixa Eu Te Ninar
Eu Deveria Ter Deixado O Medo?
Decepcionei-Te E Te Magoei
Enxerga Minha Dor?
Dever-me-ia Sentir Culpada?
E Ser Julgada...
Mas Preciso Acreditar
E Seguir Em Frente
Lembrar de Como Costumávamos Ser
Eu Vi Teu Sorriso
 Vi  Teu Choro
Conheço Teus Sonhos
 Teus Medos
Teus Pedaços
Pedaços de Mim
Se Você Se Importar Estou Aqui
Apenas Deixa Eu Te Ninar...


sábado, 5 de março de 2011

Fantasmas de mim



Hoje Acordei Querendo Colo
Acalento
Carinho... Calor.
Ninho... Amor.
Dia frio
Chuvoso
Solidão...
Imensidão.
Saudades na alma
Fantasmas...
Estão Todos Aqui.
Gigantes, corrosivos
Uivando Dentro de Mim.
Cáusticos, sarcásticos
Aspirando Fazer Morada...
Caminhos Na Alma.
Tortuosos, revoltos
Tórridos
Fantasmas de Mim.